sexta-feira, 20 de maio de 2011

Eu fui: CONFEITARIA HOLANDESA

(Fotos: David Mafra)
Em pleno domingo, com "aquele" clima tipicamente curitibano (frio, nublado, ameaçando chuva), saio eu pra almoçar fora (escolhi o restaurante de comida tradicional que é a opção boa, bom preço e perto de casa, sabe como?). Eis que na volta, subindo a Rua Brigadeiro Franco, quase esquina com a Dr. Pedrosa, sinto aquele cheirinho de doce de confeitaria boa, de massa de bolo no ar. Olho pro outro lado da rua e não vejo nada. A confeitaria que ali funcionava estava de portas fechadas. Fiquei até surpreso. Mal eu podia saber que o pecado estava logo à minha frente!
A Holandesa gente, uma das confeitarias mais tradicionais de Curitiba, mudou de endereço, ou melhor, atravessou a rua. Passou da esquina de lá da Brigadeiro com a Dr. Pedrosa para a esquina de cá! Siiim, e eu, pobre ingênuo, achando que ia fugir da tentação, caminhando pelo lado de cá da rua, fui surpreendido pela nova loja dessa holandesa, de um pouco mais de 50 anos de idade, que é uma gostosura!

Ora, e quem disse que uma senhora de mais de 50 anos não pode ser uma delícia? Hum, e que delícia! Desde 1958, a Holandesa vem pegando todo mundo pelo estômago! É isso mesmo! Essa holandesinha usou da inteligência gastronômica, da receita que não falha (a de pegar todos pelo estômago) e vem produzindo doces, bolos, tortas, pães, salgados e salgadinhos que são saborosíssimos. Os bolos mais solicitados são o Sonho de Valsa, o Fitinha de Côco e a torta Marta Rocha (essa Marta Rocha é a minha preferida, confesso. Também, juntou a holandesa com a miss, queria o que?:-).



A Confeitaria mantém o ar tradicional, apesar da mudança de endereço. Por sinal, foi o clima do ambiente que me chamou muito a atenção: parecia que eu estava numa Curitiba de vinte ou trinta anos atrás. Dessa Curitiba tradicional, de ser bem posto, procurar ser elegantemente educado e se orgulhar da ascendência européia que influencia o sul do país.

Pedi um doce de chocolate (com recheio de creme de chocolate, gostoso), pois estava com vontade, quer dizer, sempre estou com vontade de comer chocolate (!), e um café (coado).

Tomei meu café, saboreei o doce, finalizei minha refeição com aquela "sobremesa" (após o almoço do restaurante bonzinho e barato), apreciei o ambiente, lembrei de quando saíamos em família e minha mãe nos levava para comer um doce ou um pedaço de pizza (de massa grossa), com vitamina, viajei no tempo, levantei, paguei a conta, e fui pra casa.
Mas uma coisa eu sei: eu volto! Confeitaria é assim, tem que voltar, experimentar outro doce (os folhados daqui são excelentes), ou um salgado, ou mesmo um pedaço de bolo. Quem sabe levar uma torta pra casa, e fazer a festa de um jeito bem curitibano: na cozinha ou na copa, com a família, falando de como o tempo tá esfriando e exclamando: mas já era hora de esfriar mesmo !...

Opções variadas, como pães, bolos e tortas.
Docinhos e salgados diversos.
Hum, tem que voltar
pra experimentar de tudo um pouco...
Em tempo, você encontra a Confeitaria Holandesa em dois endereços:
Centro: Rua Doutor Pedrosa, 348, (41) 3224-1191
Batel: Avenida Sete de Setembro, 5656, (41) 3342-3709

Você encontra também a Confeitaria Moinho Holandês (mesma família), no Guabirotuba:
Rua Santo Inácio de Loyola, 528, (41) 3296-4521
http://www.confeitariamoinhoholandes.com.br/web/index.php?pag=empresa

14 comentários:

Ana L disse...

Ah! Sendo "holandesa" não tem erro... ainda mais em doces!

Deu vontade... rs
Aliás, que blog bom de despertar desejos hein? Parabéns!

beijos

leila disse...

Nossa, qdo era criança ia a essa confeitaria cm minha mamis!!!Os folhados....hummm...fiquei cm vontade!!!Muita!!!Cresci num apartamento na André d Barros, entre a Muricy e Mal. Floriano...então pensa como era pertinho...ia na Lancaster, tb...adoro folhados!!!Linda publicação, Davidzinho amore mio...

David Mafra disse...

Obrigado !
Sendo holandesa, tinha que ser gostosa mesmo, hein? Rs..
Ah, os folhados, boa pedida para a próxima ida !

Anônimo disse...

Hum, que bela dica!
Desde pequena lembro de acompanhar meus pais na Confeitaria Holandesa.
Tradicional, cardápio caprichado, saboroso e variado!
Lembro do sabor delicioso da Marta Rocha, do empadão e dos saborodos salgadinhos e docinhos.
Vou voltar lá para relembrar o gostinho da infância.
Abraço e obrigada por reavivar a minha infância
Liliane

David Mafra disse...

Algo que estou adorando no blog é poder compartilhar os sabores, aromas, lembranças e momentos que permeiam as nossas vidas! Doces e marcantes instantes ! ...

Ana L disse...

“...eu tinha dúvida da realidade atual de meu eu. Da mesma maneira que no dia em que molhei a madeleine na infusão quente, onde quer que me encontrasse (no meu quarto de Paris, como então, ou como hoje, neste momento, na biblioteca do Príncipe de Guermantes, um pouco antes no pátio de sua casa) havia em mim , irradiando de uma estreita zona , em torno de mim, uma sensação ( sabor da madeleine umedecida, ruído metálico, sensação de passos desiguais, que era comum a este lugar (onde me encontrava) e também a outro (quarto de minha tia Leôncia, vagão da estrada de ferro, batistério de São Marcos)..."
de Proust, Em busca do tempo perdido

comida é memória tb, aguça os sentidos e as lembranças!

"Se em uma bela manhã, ainda deitado em seu leito, um homem sensível tentasse contar nos dedos as coisas que na vida lhe proporcionam um prazer autêntico, inevitavelmente descobriria que a primeira delas é a comida."
Lin Yutang

David Mafra disse...

Nesta bela manhã, observando o sol que se pronunciava para aquecer o dia frio, ainda aconchegado entre as minhas muitas cobertas, eu, eu mesmo, tentei contar, nos dedos da mão direita, o que poderia me fazer levantar dali para adentrar nos cômodos frios do restante da casa, inevitavelmente descobri que o que me impulsionaria seria a degustação daquela deliciosa cheese cake que havia preparado na noite anterior !...

Anônimo disse...

Melhor confeitaria de todas.. muito boa! Melhor ainda, é a do Guabirotuba, demais!!! Sem comparações, atendimento ótimo , doces e salgados maravilhosos.. todo final de tarde no sábado adoro ir comer um docinho com a minha vózinha, que segundo ela a verdade Holandesa é a do Guabi! Confeitaria recomendadíssima!

Anônimo disse...

Já ouvi falar também que a Holandesa mesmo é a do Guabirotuba...

David Mafra disse...

Olá, obrigado por terem comentado este post. Por gentileza, no próximo comentário, deixem seus nomes registrados. Obrigado.

Jefferson Genta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Desde pequena já frequentava a Confeitaria Holandesa com meus pais e posso dizer com todas as letras que continua fantástica.Hoje moro em Santa Catarina e toda vez que venho não deixo de dar uma passadinha. Tenho apenas uma pequena observação que eu saiba a verdadeira é da Dr. Pedrosa que está no mesmo endereço a mais de 50 anos. Deve ser por isso que a outra mudou de nome......

Consuelo, Santa Rosa

Rafael Fazzi disse...

Muito pelo contrário, caro usuário anônimo. A confeitaria que segue a tradição é a Moinho Holandês. Os fundadores começaram de fato na Dr. Pedrosa, e ao se mudarem para o Guabirotuba levaram consigo o nome Confeitaria Holandesa e abriram uma nova a poucos metros de casa. Como não utilizariam mais a da Pedrosa venderam a um parente, que ao invés de se utilizar só do ponto oferecido se beneficiou indevidamente do nome também. Por ser família nunca discutiram tal assunto, mas todos os clientes mais antigos sabiam qual era a Confeitaria Holandesa de fato. Quanto a mudança de nome, havia muita confusão entre clientes fazendo encomenda na confeitaria errada, ou reclamando da do Centro para a do Guabirotuba, motivo pelo qual a fundadora decidiu por trocar de nome, para não haver briga entre a família e porque a maior parte dos clientes já conhecia toda a história, sabendo que essa não se prejudicaria pela alteração do nome. Assim não se confundam, a que leva a tradição mesmo é a do Guabirotuba, a outra apenas se apoderou do nome indevidamente.

David Mafra disse...

Olá Rafael Fazzi, agradeço por ter comentado o post e por sua contribuição. De fato, como registrei anteriormente, tinha conhecimento de que os proprietários das confeitarias eram da mesma família. Espero que sua colocação ajude a esclarecer a situação.
Um abraço!