segunda-feira, 16 de maio de 2011

Eu fui: CAFÉ DO PAÇO

(Fotos: David Mafra)
Praça Generoso Marques
Paço da Liberdade
Café do Paço, entrada principal.

Para quem quer conhecer um dos lugares mais charmosos da cidade, não pode deixar de ir ao Paço da Liberdade. Construído no início do século XX, o prédio é a única edificação da cidade tombada tanto pelo patrimônio municipal, como estadual e federal. O local sediou o primeiro Mercado Municipal, posteriormente, a partir da prefeitura de Cândido de Abreu, construiu-se o prédio atual que abrigou a Prefeitura e o Museu Paranaense, e agora, restaurado pelo Sistema Fecomércio Sesc Senac, abriga o Paço da Liberdade Sesc Paraná.

Detalhe do prédio histórico de 1916.
Este espaço cultural, comporta a Livraria SESCPR; o Café do Paço; uma Biblioteca; o LAB_Paço (um Laboratório de Artes Eletrônicas); espaço CinePensamento (sala de exibições de filmes); Sala de Atos; Sala de Aula; Estúdio de Gravação; Sala Cândido de Abreu; Espaço das Artes e o Estúdio Pedagógico.

Certamente, dentre tantas opções, possibilidades não faltarão para quem aprecia as Artes e a Cultura de forma geral. E por falar nisso, lembrei-me dos nossos autores, de uma Curitiba do passado, de tantos passados, e que agora relembra parte deste tempo...

"Curitiba, que não tem pinheiros, esta Curitiba eu viajo. Curitiba, onde o céu azul não é azul, Curitiba que viajo. Não a Curitiba para inglês ver, Curitiba me viaja. Curitiba cedo chegam as carrocinhas com as polacas de lenço colorido na cabeça - galiii-nha-óóó-vos - não é a protofonia do Guarani? Um aluno de avental discursa para a estátua do Tiradentes".
Em busca da Curitiba Perdida, Dalton Trevisa.







Em busca de um espaço agradável, boa bebida e papo interessante, foi o que nos motivou a ir ao Café do Paço.

Salão do Café
um deleite para os olhos
abriga piano e espaço para apresentações artísticas.
O hábito do curitibano de apreciar um cafézinho é antigo, remonta aos anos em que o comércio da cidade ainda estava situado na Rua XV, e esta nem era chamada ainda de Rua das Flores. O café espresso (modo italiano), mais concentrado que o coado (tradicicional por aqui), já era moda há muito tempo em São Paulo, mas passou a ser mais visto pelas bandas de cá a partir do início da década passada. Uma das primeiras cafeterias a contribuir para que este hábito se instalasse foi a Exprèx Café, inaugurada em 1999, está situada na Praça Santos Andrade (a algumas quadras do Paço).

Lia (Marcia Finn) e eu nos conhecemos dos tempos da escola, do Colégio Dom Bosco mais precisamente. Estivemos juntos em vários momentos de nossas vidas: formaturas, casamentos, separações, trabalhos, etc e tal.
Tomamos um café de vez em quando, para colocarmos a conversa em dia, pensarmos na vida e filosofarmos sobre os encontros e desencontros que a sorte nos brinda!
Temos como hábito reservar algumas horas de um dia da semana para este breve, mas consistente, encontro. Asim, temos a oportunidade de jogar os assuntos na mesa e ir aprofundando os temas, entre um gole de café e outro (quanto mais quente e forte, melhor!).

O café é saborosíssimo
espresso da melhor qualidade

difícil durar na xícara ..

Pausa para a poesia:

"Viver é super difícil
o mais fundo
está sempre na superfície"
Paulo Leminski

Coincidentemente, ao chegar ao Café, encontramos os poetas curitibanos contemporâneos Flavio Jacobsen e Chico Cardoso apresentando seus trabalhos. Fomos instigados pelos sonetos e hai kais dos artistas da capital.

O cardápio da casa inclui uma variedade grande de opções de cafés quentes, gelados, com bebidas alcoólicas (o café é tirado de grãos Orfeu, cultivados no sul de Minas) e chocolates cremosos (trazem em sua composição matéria-prima belga da marca Callebaut) e algumas poucas, mas apetitosas opções de acompanhamentos (destaque para a torta pinot noir, que combina mousse de chocolate, queijo mascarpone e redução de vinho mais calda de frutas vermelhas). A propósito, o atendimento é impecável !
Pedi um Espresso Longo (50 ml) com pão de queijo. Adoro café expresso, desde os tempos do Mestrado em Campinas. Também adoro pão de queijo (desde sempre! Rs). Lia pediu um Café Mocca Mineiro (com doce de leite, doce e saboroso).

Espresso Longo (estilo brasileiro)
Café Mocca Mineiro
detalhe do Grafismo
(decoração)
Nessas alturas do campeonato a conversa já tinha embalado e percebemos que precisávamos ir embora ( um dos verdadeiros luxos do nosso tempo é o próprio tempo ). Como sempre, ficamos de marcar um novo encontro, para continuarmos a conversa, de preferência, do ponto em que interrompemos, que, por sinal, parecia-nos tão interessante.

Até breve, Lia querida, certamente nos encontraremos, e quem sabe seja num outro café da nossa cidade!

Café do Paço: Endereço: Praça Generoso Marques, 180 - Paço da Liberdade, Bairro:     Centro, Telefone: 3234-4210, Horário: terça a sexta 10h/21h (sáb. 10h/18h; dom. 11h/17h).

Para saber mais sobre:
Paço da Liberdade, acesse: http://www.sescpr.com.br/eventos/pacodaliberdade/
Flavio Jacobsen, acesse: http://quebraderafc.blogspot.com/
Chico Cardoso, acesse: http://curitibaneando.wordpress.com/2011/03/17/cafe-leite-quente-poesia/

7 comentários:

Ana L disse...

Que post gostoso! Bem temperado e no ponto...
;D

jose luiz disse...

que lugar hein!!!
cafés, quiches, tortas e tartelettes...
mas o mais importante mesmo são todas as pessoas que fizeram e fazem deste lugar um dos mais agradáveis da nossa Curitiba.

Claudinei disse...

Realmente um dos melhores cafés da cidade

David Mafra disse...

Eu recomendo !

Anônimo disse...

os quiches,as tarteletes,trufas são minhas receitas só não estão sendo feitos por mim....bjs luzia..

Anônimo disse...

Luzia,
Parabéns, são deliciosos!
Abraços
David

Viviane Cristina Princival disse...

Vou conferir na próxima vez que estiver em Ctiba!